Skip to content

3.ª edição do Concurso de Projetos de Computação Avançada encerra com recorde de 140 projetos aprovados • FCCN

Publicado em: 3.ª edição do Concurso de Projetos de Computação Avançada encerra com recorde de 140 projetos aprovados • FCCN

O interesse e o uso da computação avançada têm crescido transversalmente em todas as áreas do conhecimento científico e tecnológico nacional com a criação das edições do Concurso de Projetos de Computação Avançada, organizados pela FCT, através da sua unidade FCCN.

A 3.ª edição recebeu candidaturas de 25 de outubro de 2022 a 31 de maio de 2023. Das 163 candidaturas recebidas, foram aprovadas 140, com uma taxa de aprovação global de 86%. O número de projetos aprovados representa um recorde face às edições anteriores, que aprovaram, respetivamente, 129 e 99 projetos.

Os avanços tecnológicos de diversas áreas científicas em Portugal – tais como a engenharia dos materiais, energias renováveis, clima, saúde, indústria automóvel, engenharia aeroespacial e até psicologia e ciências políticas – necessitam de ferramentas de supercomputação. Os supercomputadores conseguem efetuar milhares de milhões de operações por segundo, o que oferece uma enormíssima vantagem, possibilitando simulações que de outra forma não seriam possíveis ou demorariam anos a terminar. A Rede Nacional de Computação Avançada (RNCA) agrega e disponibiliza diversos recursos de supercomputação às comunidades de Investigação e Inovação nacional desde 2019.

Os 140 projetos aprovados na 3.º edição representam o acesso a 50 instituições nacionais, 40 milhões de CPU core.horas e 46 mil GPU.horas atribuídas, com valorização dos projetos estimada em mais de 500 mil euros. Os projetos aprovados estão a arrancar nas plataformas da RNCA que oferecem recursos de Computação de alto desempenho (HPC), Computação em Cloud Científica (SCC) ou Ambientes Virtuais de Investigação (VRE):

Picture1 FCCN Unidade de Computação

Os beneficiários têm 6 ou 12 meses para executar os projetos HPC e SCC ou 24 meses para os projetos VRE. Os projetos dividem-se em 3 tipologias de acesso:

  • A0 – Acesso Experimental com 62 projetos (100% aprovação)
  • A1 – Acesso Preparatório/Desenvolvimento com 47 projetos (96% aprovação)
  • A2 – Acesso Projeto/Regular com 31 projetos (60% aprovação)

O acesso A0 beneficia, na sua maioria, novos utilizadores sem experiência prévia na RNCA. As cinco sessões informativas abertas a todos os interessados demonstraram ser eficazes na atração de novos utilizadores. Mais de 200 participantes puderam obter apoio e esclarecer as suas dúvidas junto dos técnicos especialistas que gerem as plataformas RNCA.

O impacto destes concursos de Computação Avançada cresce de dia para dia e traduz-se em projetos mais competitivos com: 1) maior produtividade dos processos, 2) resultados científicos mais inovadores e 3) melhores oportunidades de financiamento aos utilizadores finais e instituições envolvidas.  Desde a 1.º edição, contam-se mais de meia centena de publicações científicas e teses, números que continuam a aumentar. O top 3 das áreas científicas que acedem a estes recursos são Engenharias, Física e Química, mas identifica-se uma procura crescente noutras áreas, tais como Ambiente, Bioinformática e Sociologia.

Para as equipas de investigação ou inovação que necessitem de mais recursos de Computação Avançada, o papel da RNCA não termina aqui. A parceria Europeia EuroHPC tem concursos abertos de acesso aos supercomputadores europeus, como por exemplo, o LUMI, o Vega ou o Meluxina. A RNCA presta apoio, formação e consultoria, entre outros, a toda a comunidade através dos parceiros do Centro Nacional de Competências, incluindo a indústria e PMEs.

Para saber mais sobre a Computação Avançada, consulte a página da RNCA ou contacte rnca@fccn.pt. E, já agora, marque na agenda o evento anual – Encontro RNCA 2023 – que este ano se realiza em Vila Real nos dias 7 e 8 de novembro.

 Aos projetos aprovados, votos de boa computação!

Back To Top