skip to Main Content

A rosa e o sangue

A Rosa E O Sangue

Loading Likes…

 

A rosa e o sangue

Eles têm a mesma cor

Mas diferem

Na essência

Rosa é flor

Sendo sonho

Sangue é dor

Sendo luto

Somos jovens pelo que sonhamos

E o jovem que não sonha

Já nasceu morto

E o mais triste é morrer dentro da fantasia

Da democracia

Vamos proclamar a nossa vitória

Contra nós mesmos

Com erros

Insucessos

E frustrações

A nossa idade perdoa tudo

Votar no Bolsonaro não tem perdão

 

 


* Escrito em parceria com a minha mãe, Solange Siqueira, em uma madrugada da quarentena.

 

 

 


Créditos na imagem: Rosa Luxemburgo.

 

 

 

SOBRE O AUTOR

Fernanda Miguens

Fernanda Miguens é tradutora. Doutora em Filosofia pela UFRJ (2018) com tese sobre a tradução dos dogmas judaicos do leste-europeu para a realidade carioca, no século XIX, pelas mulheres judias apelidadas de polacas. Mestra em Filosofia pela UFRJ (2014), com dissertação sobre algumas das traduções/versões do que chamamos de “filosofia oriental” para o Ocidente. A tradução de Corpos em aliança e a política das ruas – notas sobre uma teoria performativa da assembleia, da filósofa Judith Butler, para a Editora Record e A metade que nunca foi contada – a escravidão e a construção do capitalismo norte-americano, do historiador Edward E. Baptist, para a editora Paz & Terra, são os seus trabalhos mais recentes.

Fonte: A rosa e o sangue

This Post Has 0 Comments

Deixar uma resposta

Back To Top