skip to Main Content

Estudante de Arquitetura no segundo lugar de Concurso Internacional @ UBI

Publicado em: Estudante de Arquitetura no segundo lugar de Concurso Internacional @ UBI

O estudante Tiago Pires, no 5.º ano do Mestrado Integrado em Arquitetura da Universidade da Beira Interior (UBI), ficou em segundo lugar no Aural Architecture Competition. O concurso é organizado pela plataforma “Archiol”, com o intuito de promover a conceção de espaços arquitetónicos capazes de transmitir emoções e de exprimir realidades invisíveis e intangíveis, sob a influência de composições musicais previamente escolhidas. O trabalho foi orientado por João Sequeira, docente do Departamento de Engenharia Civil e Arquitetura (DECA), da Faculdade de Engenharia.

O projeto, intitulado “Melody Gallery”, prevê um espaço cultural que revela relações mútuas entre Arquitetura e Música, com o objetivo de atrair os criadores e os apaixonados por ambas as artes. O desenho do edifício surge de uma forma circular, induzida por uma área de anfiteatro ao ar livre, e tem como espaço principal uma galeria temporária onde, ao longo de um percurso também circular, podem ser organizadas exposições arquitetónicas abstratas e reveladas músicas especificas. No caso, a “Introvert Exposition” de Tiago Pires é inspirada pela música “Introvert”, de Michael Kobrin, concebida para o espaço de galeria temporária da “Melody Gallery”.

A exposição proposta tem como ponto de partida a conceção de um percurso relacionado com a linha temporal da música em questão, equacionando Música e Tempo, por um lado, com Arquitetura e Espaço, por outro. A ideia partiu de se encarar a temporalidade musical como arquétipo de “Promenade Architecturale”, tal como proposto pelo arquiteto Le Corbusier: “Organizar os volumes que vão aparecendo sequencialmente aos espectadores que se movimentam de sala em sala é o equivalente ao que faz um compositor, quando ordena as partes sucessivas de uma peça musical”. O percurso da exposição é organizado ao longo de oito espaços distintos, em que cada compartimento exprime a interpretação de um capítulo diferente da música. Todos os espaços e materiais foram projetados tendo em conta conceitos comuns à Arquitetura e à Música, tais como proporção, ritmo e emoção.

Mais informações
Aural Architecture Competition

Back To Top