skip to Main Content

Exposição “Uma longa jornada”, de Alberto Prieto | Museu da Guarda | Até 30 de m…

Publicado em: Exposição “Uma longa jornada”, de Alberto Prieto | Museu da Guarda | Até 30 de m…

Exposição “Uma longa jornada”, de Alberto Prieto | Museu da Guarda | Até 30 de maio

“As fotografias aqui expostas são todas fruto da paixão e de uma busca muitas vezes árdua. Decidi incluir alguns trabalhos antigos que, embora tecnicamente muito menos maduros que os atuais, falam dos meus desejos naquele momento: o sentimento de proximidade com os deserdados, para os filhos das guerras. Estas fotografias destinam-se a registar aquelas que nunca foram gravadas. O que sou hoje é fruto das histórias e experiências de vida que me moldaram ontem, e nas quais me reconheço. Até hoje tento fazer da fotografia o meu modo de vida, paradoxalmente quando ninguém quer pagar por isso. Talvez por isso, mas não só por isso, tenha decidido construir a minha própria câmara fotográfica e tornar-me num fotógrafo “à la minuta”. É também fruto de um anseio que sempre foi adormecido e que até agora não se concretizou: tirar menos fotos, mas com mais calma, deixar o pensamento seguir o seu curso e as ideias macerarem, e dedicar tempo aos fotografados.” (Alberto Prieto)

Alberto Prieto trabalhou, durante anos, como fotógrafo colaborador para jornais locais da sua cidade, Salamanca. Paralelamente, durante as férias, colmatava a sua curiosidade inata viajando, de forma independente, para diferentes países. Desde o fim da relação laboral, continuou a fazer várias reportagens de cariz social, como o movimento 15M ou o rescaldo do terramoto vivido em Lorca (Múrcia). Mais tarde documenta o início dabGuerra na Síria e no Iraque e a luta contra o autoproclamado Estado Islâmico, continuando com o projeto de 2012 a 2015 e publicando através da agência internacional Associated Press em prestigiados jornais e revistas internacionais. Realizou inúmeras exposições, tanto individuais como coletivas, e proferiu comunicações em diversos centros e instituições. Atualmente, direciona o foco para temas tão próximos e universais como a doença de Alzheimer e outras demências e seu impacto no ambiente familiar. Investigou e pratica a histórica e quase extinta técnica da fotografia “à la minuta”.
#5EncontroImagemTerritorio





Back To Top