skip to Main Content

Formação para a cidadania – as pressões conservadoras

Formação Para A Cidadania – As Pressões Conservadoras

Publicado em: Formação para a cidadania – as pressões conservadoras


Moderação: Júlia Garraio (CES)



Resumo

No início do presente ano letivo, surgiu uma polémica em torno da obrigatoriedade ou não de frequência da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento no âmbito escolar. Esta polémica foi desencadeada, aparentemente, por pais de crianças que, instruídas pelos respetivos encarregados de educação, não frequentaram a disciplina nem aderiram às propostas da escola com vista à preparação de trabalhos alternativos que impedissem a retenção de ano prevista em casos de excesso de faltas. Os pais invocaram a “objeção de consciência” a conteúdos programáticos relacionados especificamente com as questões de género, abordadas nos manuais para os/as professores/as criados pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género.


A recusa de frequência da disciplina desencadeou um movimento de abaixo-assinados a favor da frequência facultativa da mesma, bem como dois abaixo-assinados contra esta mesma ideia, sendo um deles proveniente de católicos críticos. Este seminário online que aqui propomos debruçar-se-á sobre o significado político da utilização das questões de género por grupos conservadores e as suas implicações para a escola pública. Contará com a presença de especialistas envolvidas na redação dos manuais da disciplina de Cidadania.

 



Notas biográficas

Teresa Alvarez Teresa é licenciada em História pela Universidade de Lisboa e Mestre em Comunicação Educacional Multimédia pela Universidade Aberta, com a tese realizada no âmbito dos Estudos de Género no ensino da História. Exerce a sua atividade profissional na Comissão para a Cidadania e a Igualdade e Género (CIG) desde 2000, tendo sido docente do ensino básico e secundário entre 1981 e 2000. Integra o Fórum de Peritas e Peritos do Instituto Europeu de Igualdade de Género. Fez parte do Grupo de Trabalho para a Estratégia de Educação para a Cidadania, criado conjuntamente pelo SEE e pela SECI, em 2016, e foi membro do Grupo Técnico do Fórum de Educação para a Cidadania em 2006-2008, promovido pela Ministra da Educação e pelo Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros. Na CIG, trabalha nas áreas da educação formal, ensino superior e comunicação institucional, sendo responsável pelo acompanhamento, desde 2004, da execução dos Planos Nacionais para a Igualdade nas áreas da Educação, em articulação, em especial desde 2009, com Universidades e Institutos Politécnicos, a Direção Geral de Educação, Autarquias e Centros de Formação de Docentes para a implementação de formação contínua de profissionais de educação sobre igualdade de género nas práticas pedagógicas e nas dinâmicas organizacionais escolares. Na CIG, é coordenadora do Projeto “Guiões de Educação Género e Cidadania”, em curso desde 2008, e é membro da equipa de coordenação do Projeto Nacional “Engenheiras por um dia” em curso desde junho de 2017.


É investigadora do Centro de Migrações e Relações Interculturais da Universidade Aberta, do Grupo de Investigação em Estudos sobre as Mulheres, Género, Sociedades e Culturas, e membro do Conselho Científico da revista ex æquo, da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres. 



Cristina Maria Coimbra Vieira é licenciada em Psicologia (1991) pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (FPCEUC) e doutorada em Ciências da Educação, na especialidade de Psicologia da Educação (2003), pela mesma instituição, onde exerce funções docentes desde 1992, sendo atualmente Professora Associada. Leciona há cerca de três décadas unidades curriculares de metodologia da investigação científica em educação a cursos de licenciatura, mestrado e doutoramento. Os seus interesses de investigação têm-se centrado em torno das questões de género e educação ao longo do ciclo de vida, com principal incidência em contextos como a família e a escola. É membro integrado (e membro da Direção) do Centro de Investigação em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária (CEAD) da Universidade do Algarve. É investigadora colaboradora do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra (CEIS 20) e Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres (APEM), representando esta última no Conselho Consultivo da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG). Fez parte das equipas de avaliação externa dos II (2003-2006) e III (2007-2010) Planos Nacionais para a igualdade entre mulheres e homens. Fez parte das equipas autoras dos cinco Guiões de Educação Género e Cidadania, destinados à educação pré-escolar e ao ensino obrigatório, que foram publicados pela CIG entre 2010 e 2017. Em 2016 integrou o Grupo de Trabalho que delineou a Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania (ENEC). É membro da Direção da Sociedade Europeia para a Investigação em Educação de Adultos (ESREA), no mandato 2020-2022, e co-diretora da Rede Género e Educação de Adultos, da mesma Associação. É ainda membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação (SPCE), no mandato 2017-2020. Tem ampla experiência de orientação de alunos/as de mestrado e de doutoramento nas áreas em que ensina e investiga e tem diversos trabalhos publicados. Tem participado com regularidade com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) em painéis de avaliação de projetos e de candidaturas a bolsas de investigação, na área de Ciências da Educação.



Teresa Maria Leal de Assunção Martinho Toldy é doutorada em Teologia (área da Teologia Feminista) pela Philosophisch-Theologische Hochschule Sankt Georgen (Frankfurt/Alemanha), Mestre em Teologia (ramo de Teologia Sistemática) pela Universidade Católica Portuguesa, Licenciada em Teologia pela Universidade Católica Portuguesa. Pós-doutorada pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Professora Associada com Agregação em Estudos Sociais na Universidade Fernando Pessoa (Porto), em regime de exclusividade. Docente desta universidade na área da Ética. Presidente da Comissão de Ética da mesma instituição (2012-2017 e 2019-). Investigadora do CES, onde co-coordena o Grupo de Trabalho POLICREDOS, juntamente com Júlia Garraio e Luciane Lucas Santos. Presidente da Associação Portuguesa de Teologias Feministas e Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres, entre 2009 e 2014. Domínios de Especialização: Religião; Estudos feministas. Outros domínios: Cidadania. Com várias publicações na área da religião e dos estudos feministas.


_____________________________________________

Esta atividade realiza-se através da plataforma Zoom, sem inscrição obrigatória. No entanto, está limitada ao número de vagas disponíveis.
https://us02web.zoom.us/j/87438688620?pwd=M2RoSGYyZklOT1RROGhTSnVxY2Yxdz09

ID da reunião: 874 3868 8620

Senha de acesso: 678404


Agradecemos que todos/as os/as participantes mantenham o microfone silenciado até ao momento do debate. O anfitrião da sessão reserva-se o direito de expulsão do/a participante que não respeite as normas da sala.

As atividades abertas dinamizadas em formato digital, como esta, não conferem declaração de participação uma vez que tal documento apenas será facultado em eventos que prevejam registo prévio e acesso controlado.


 

Fonte: Formação para a cidadania – as pressões conservadoras
Feed: Centro de estudos Sociais – Eventos
Url: www.ces.uc.pt
This Post Has 0 Comments

Comentar

Back To Top