skip to Main Content

Investigador do CIDEHUS – UE ganha uma bolsa Starting Grant do Conselho Europeu …

Publicado em: Investigador do CIDEHUS – UE ganha uma bolsa Starting Grant do Conselho Europeu …

Investigador do CIDEHUS – UE ganha uma bolsa Starting Grant do Conselho Europeu de Investigação (ERC)

Ricardo Agarez, investigador do CIDEHUS, professor do Departamento de
Arquitectura da Universidade de Évora e membro do Conselho da European
Architectural History Network, é o vencedor de uma bolsa Starting Grant do Conselho
Europeu de Investigação (ERC), no valor de aproximadamente um milhão e meio de
euros com o projecto “Built Environment Knowledge for Resilient, Sustainable
Communities: Understanding Everyday Modern Architecture and Urban Design in the
Iberian Peninsula (1939-1985)”- ReARQ.IB.
A ERC Starting Grant atribuída ao professor Ricardo Agarez é uma das seis concedidas
nesta edição a investigadores baseados em Portugal e uma de apenas três atribuídas, a
nível europeu, a projetos no domínio da história da arquitetura e do ambiente
construído. Esta é ainda a primeira vez que o ERC financia um projeto neste domínio
em Portugal, em qualquer programa do Conselho (Starting, Consolidator, Advanced,
Proof of Concept e Synergy Grants) desde a sua criação em 2007.
O projeto ReARQ.IB reconcilia comunidades em Espanha e Portugal com a sua
“arquitetura de proximidade”: estruturas, conjuntos e bairros normalmente excluídos das
histórias canónicas, perto do nosso dia-a-dia mas longe do nosso pensamento.
Tornar claro, inteligível e operativo o tecido genético deste ambiente construído é um
primeiro passo em processos de decisão e gestão responsáveis e participados.
Enquanto a arquitetura contemporânea publicada é celebrada nos círculos profissionais
de ambos os países, e mesmo por vezes publicamente reconhecida, as comunidades
locais espalhadas pela Península Ibérica, incluindo muitos arquitetos, continuam a
conhecer mal o seu próprio contexto edificado, que foi exponencialmente ampliado no
século XX. Com uma atenção especial a edifícios de uso público e residencial – tipos
dominantes, com interesse generalizado para as comunidades –, o projeto integrará
informação detalhada e reflexão crítica em apoio de medidas de gestão e intervenção,
desenvolvendo em paralelo o conhecimento científico e histórico sobre a arquitetura e o
espaço urbano do nosso quotidiano. Este é um exercício de ciência aplicada como
suporte da participação das comunidades na gestão do seu ambiente construído,
reforçando a sua resiliência e sustentabilidade.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top