skip to Main Content

Museus e exposições disponíveis na web – a.muse.arte

Museus E Exposições Disponíveis Na Web – A.muse.arte

“Ficar em casa” (#ficaremcasa; #stayathome)

Estamos em casa e os museus estão fechados. Porém, estar fechado não significa que não seja possível lá entrar, deambular pela exposição, olhar e ver. Os museus estão fechados, mas deixam uma janela aberta sobre o universo das suas coleções.

Nunca como agora, em que todos estão privados do acesso aos museus, aos sítios patrimoniais e aos espaços de cultura, fez tanto sentido a digitalização no sentido mais amplo de transposição de suportes, edição e processamento da informação e disponibilização dos conteúdos em linha. Não será nunca a mesma coisa, visitar o espaço físico do museu, ver as obras reais e autênticas no sítio ocupam na exposição ou aceder a tudo isso no espaço virtual e, portanto, sem a materialidade que (também) lhe confere sentido.

Público junto à Mona Lisa, de Leonardo da Vinci
Paris, Museu do Louvre
Foto: Michaela Šimove, 2019

Não pretende, tão pouco, ser a mesma coisa, mas funcionar como uma alternativa em que há perdas e ganhos. E, ao considerar os grandes museus superpovoados, onde a multidão impõe o ritmo apressado e cuja impaciência por tirar selfies junto às “grandes” obras impede o olhar, o ganho da versão digital não é, de todo, despiciendo, ao consentir a aproximação e a manipulação das obras, optando por perspetivas nem sempre viáveis no espaço expositivo, ao permitir a ampliação dos detalhes, a comparação entre obras fisicamente distantes, o acesso à informação que lhe amplia o conhecimento. Não substitui essa sensação única do encontro físico e emocional com a materialidade e consistência da obra, ou da experiência do corpo e dos sentidos no espaço real, como afirmava Carolyn Christov-Bakargiev (vd. Museus na web), mas acrescenta outras dimensões à perceção e à compreensão do que é dado ver.

Túmulo de D. Inês de Castro
Séc. XIV
Alcobaça, Mosteiro de Alcobaça
Imagem: Google Arts & Culture

Talvez esta seja uma oportunidade para repensar a importância de criar conteúdos digitais, tornando as coleções mais acessível e mais inclusiva. E talvez seja, também, uma oportunidade para que os públicos descubram esta forma de ver, se deixem desafiar pela descoberta de museus e de obras que ainda não conheçam, se deixem levar pela memória daqueles que já visitaram, relembrando o que já viram e descobrindo aquilo que lhes passara desapercebido.

Museus e exposições disponíveis na web

Portugal:

Museu Benfica – Cosme Damião – permite a visita ao museu que completa com um roteiro para cada uma das áreas (núcleos expositivos) em texto e linguagem gestual.

Museu Calouste Gulbenkian: visita virtual à Coleção Moderna
Imagem: Sítio web do museu

Museu Calouste Gulbenkian – a visita virtual propõe dois percursos: a coleção do fundador, com uma cronologia da arte ocidental e do oriente islâmico; a coleção moderna, com um repositório de arte portuguesa, desde o final do século XIX até à atualidade.

Museu Carlos Machado – Núcleo de Arte Sacra – a visita virtual implica a instalação do Adobe Flash Player.

Museu da Farmácia – permite a entrada nas farmácias históricas do museu: Farmácia Estácio, Farmácia Pacheco Pereira, Farmácia Liberal e Farmácia Barbosa; farmácias islâmica e chinesa.

Museu da Presidência da República: visita virtual
Imagem: Wide

Museu da Presidência da República – através do sítio eletrónico institucional, a visita virtual implica a instalação do Adobe Flash Player, mas esta disponível uma outra através da Wide..

Museu de Angra do Heroísmo – a visita virtual implica a instalação do Adobe Flash Player.

Museu de Arte Sacra da Covilhã – a visita permite o acesso ao acervo religioso proveniente do Arciprestado da Covilhã e ao edifício projetado por Raul Lino onde se encontra instalado.

Museu de Marinha – a visita virtual implica a instalação do Adobe Flash Player.

Museu do Fado – a visita virtual implica a instalação do Adobe Flash Player.

Exposição “As cores do sol”, Museu do Santuário de Fátima: visita virtual
Imagem: Sítio web do museu

Museu do Santuário de Fátima – disponibiliza a visita virtual às exposições temporárias evocativas do centenário das Aparições: “Ser, o segredo do Coração” (24 nov. 2012 – 31 out. 2013), “Segredo e revelação” (30 nov. 2013 – 31 out. 2014), “Neste vale de lágrimas” (29 nov. 2014 – 31 out. 2015), “Terra e céu: Peregrinos e santos de Fátima” (28 nov. 2015 – 31 out. 2016) e “As cores do sol” (3 dez. 2016 – 30 dez. 2017).

Museu Nacional de História Natural e da Ciência – reproduz a visita desde a entrada no museu, ao longo do percurso expositivo, incluindo o Laboratorio Chimico, o Amphiteatro Chimico e a reserva visitável.

Além destes, merecem referência os museus portugueses que integram o projeto Portugal: Arte e Património, no Google Arts and Culture (vd. “Ao alcance do nosso olhar” e “Arte e cultura portuguesa em exposição no museu universal do Google”.

Exposição “Loulé: Territórios, memórias e identidades”, Museu Nacional de Arqueologia: visita virtual
Imagem: Sítio web da exposição

Exposição “Loulé: Territórios, memórias e identidades” – visita à exposição do património arqueológico de Loulé e daqueles que o preservaram e promoveram, realizada no Museu Nacional de Arqueologia (21 jun. 2017 – 30 dez. 2018).

Museus internacionais

 

 

Taça Licurgo
Século IV
Londres, British Museum
Imagem: Sítio web do museu

British Museum (Museu Britânico) – cerca de quatro milhões de peças são disponibilizadas através do catálogo em linha e permite o acesso direto a algumas dos objetos mais emblemáticos da coleção e a seleções temáticas.

In the Light of Angels (detalhe de Batismo de Cristo, Andrea del Verrocchio e Leonardo da Vinci, ca. 1745)
Florença, Gallerie degli Uffizi
Imagem: Sítio web do museu

Gallerie degli Uffizi –permite o acesso a seleções temáticas e a algumas das obras mais relevantes da coleção, onde se salienta a arte renascentista italiana, em imagens HD acompanhadas de textos interpretativos.

Metropolitan Museum of Art: página de acesso à coleção
Imagem: Sítio web do museu

Metropolitan Museum of Art ((Enquanto a maioria dos museus apresenta, na página de entrada do sítio eletrónico, uma mensagem relativa ao encerramento devido à atual pandemia, o MET convida à exploração dos conteúdos digitais “Experience the MET, anywhere”.))– disponibiliza visitas virtuais aos diferentes espaços do museu e à coleção, onde se destaca o acesso livre a mais de 400.000 imagens de objetos da coleção em alta-resolução, a seleções de obras organizadas pelos vários departamentos e exposições em linha.

Escriba sentado
4.ª ou 5.ª dinastia, 2600-2350 a.C.
Paris, Museu do Louvre
Imagem: Sítio web do museu

Musée do Louvre – disponibiliza seleções de algumas das principais obras de arte da sua coleção do Louvre. O acesso a percursos dentro do museu implica a instalação do Adobe Flash Player.

Descida da cruz
Rogier van der Weyden, 1443 (antes de)
Madrid, Museu do Prado
Imagem: Sítio web do museu

Museo Nacional del Prado – disponibiliza a coleção através da consulta em base de dados, por artista, ou de seleções temáticas e permite a criação de itinerários individuais, além de sugerir três visitas diferentes, em função do tempo disponível.

Museu Acropolis de Atenas – pode ser visitado através do Google Arts and Culture e disponibiliza aplicações digitais acerca do friso do Pártenon, da deusa Atena e do Peplos Kore, as quais implicam a instalação do Adobe Flash Player.

Rijksmuseum: página de acesso a conteúdos digitais
Imagem: Sítio web do museu

Rijksmuseum – permite o acesso às obras da coleção (675.970 obras de arte e 517,283 conteúdos produzidos pelo Rijksstudio), com destaque para as obras de Rembrandt van Rijn, Johannes Vermeer e da escola de Haia, a seleções temáticas e a percursos pré-definidos, além de possibilitar a criação de roteiros e percursos individuais.

O Google Maps disponibiliza uma visita virtual ao espaço do museu e às suas coleções, entre os quais: Gallerie degli Uffizi, Musée d’Orsay, Museo Nacional de Antropología, Museu Acropolis, Rijksmuseum. Tal como a visita aos mais relevantes museus e respetivas coleções é possível através do Google Arts and Culture.

Cite this article as: Roque, Maria Isabel, “E se um escriba egípcio nos entrasse em casa e olhasse nos olhos?: Museus e exposições disponíveis na web,” in a.muse.arte , 2020/03/18, https://amusearte.hypotheses.org/6230.

Fonte: Museus e exposições disponíveis na web – a.muse.arte

This Post Has 0 Comments

Comentar

Back To Top