Skip to content

Plataforma web pode revolucionar o processo de correção de redações

Publicado em: Plataforma web pode revolucionar o processo de correção de redações

Cíntia Maria de Araújo Pinho, professora do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, ETEC Prof. Maria Cristina Medeiros, São Paulo (SP), Brasil.

Marcos Antonio Gaspar, docente permanente e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Informática e Gestão do Conhecimento da Universidade Nove de Julho, São Paulo (SP), Brasil.

Renato José Sassi, docente permanente e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Informática e Gestão do Conhecimento da Universidade Nove de Julho, São Paulo (SP), Brasil.

Logo do periódico Educação em Revista.

O processo de correção manual de redações é demorado e extenuante para o professor, além de acarretar demora na devolutiva ao aluno. Os desafios dessa tarefa são particularmente evidentes na correção das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), por exemplo, onde a fuga ao tema proposto é uma das competências analisadas. Esta competência específica é o foco de uma pesquisa recentemente publicada no periódico Educação em Revista, intitulada Aplicação de técnicas de inteligência artificial para classificação de fuga ao tema em redações.

Nesse contexto, o estudo propõe o desenvolvimento de um sistema automático de correção inteligente de redações como solução para agilizar o processo avaliativo, fornecendo ao professor indicações de possíveis falhas na escrita do aluno, especialmente no que tange à fuga ao tema proposto na redação. A solução delineada neste trabalho é apoiada em Inteligência Artificial, com aplicação de Processamento de Linguagem Natural, Mineração de Textos e técnicas inteligentes para classificação de fuga ao tema em redações. 

Para tanto, foi realizada uma pesquisa aplicada e experimental, executada por meio da aplicação de algoritmos e mensuração dos resultados obtidos nos experimentos desenvolvidos, visando estabelecer a análise comparativa da aplicação de diferentes técnicas inteligentes. 

Os experimentos realizados classificaram 1.320 redações em língua portuguesa com 119 temas diferentes, que trouxeram os melhores resultados para o classificador Redes Neurais Convolucionais. Tal classificador mostrou-se mais eficiente tanto em termos de acurácia quanto em relação aos resultados de falsos positivos, métricas de precisão, Recall e F1-Score. 

Imagem promocional do CRIA (corretor de redações por inteligência artificial), mostrando o logo da ferramenta, detalhes sobre suas funcionalidades e contatos das redes sociais, tudo sobre um fundo roxo.

Imagem: CRIA.

A pesquisa realizada proporcionou a criação de uma plataforma web denominada CRIA (Corretor de Redações por Inteligência Artificial), que já está sendo utilizada por escolas, gestores escolares, professores e alunos. O intuito dessa plataforma é proporcionar a análise instantânea de redações, simulando as diretrizes e notas do Enem, indicando os desvios cometidos no texto.

Espera-se que a solução desenvolvida nesta pesquisa contribua para impactar positivamente o trabalho de professores e instituições de ensino, por meio da redução de tempo e suporte apropriado ao processo de avaliação de redações. Além disso, a solução desenvolvida possibilita treinar e aperfeiçoar a qualidade na escrita em redações, bem como viabiliza retornos mais ágeis aos envolvidos no processo de ensino-aprendizagem, ou seja, professores e alunos. 

Este trabalho foi analisado sob os princípios do processo de avaliação por pares aberta no periódico Educação em Revista. Tal expediente proporcionou um rico diálogo entre os autores do trabalho, a editoria e os avaliadores do artigo. Nesse sentido, foi possível compreender as indicações feitas pelos pareceristas, culminando em novas ideias para robustecer o texto e, principalmente, melhorar a exposição dos resultados e conclusões da pesquisa experimental realizada.

A resenha avaliativa do manuscrito, elaborada pelo parecerista Eucidio Pimenta Arruda, com o título Inteligência artificial generativa no contexto da transformação do trabalho docente, foi publicada juntamente ao artigo no volume 40 (2024) da Educação em Revista.

Semana Especial Educação em Revista

Para ler o artigo, acesse

PINHO, C.M.A., GASPAR, M.A. and SASSI, R.J. Aplicação de técnicas de inteligência artificial para classificação de fuga ao tema em redações. Educação em Revista [online]. 2024, vol. 40, e39773 [viewed 06 June 2024]. https://doi.org/10.1590/0102-469839773. Available from: https://www.scielo.br/j/edur/a/YPPVRRKGdLdFbXTQXMmZgCc/ 

Links externos

Educação em Revista – EDUR: www.scielo.br/edur/

Educação em Revista – Site | Instagram | Twitter | LinkedIn

Mestrado e Doutorado em Informática e Gestão do Conhecimento PPGI – Universidade Nove de Julho (UNINOVE): https://www.uninove.br/cursos/mestrado-e-doutorado/presencial/mestrado-e-doutorado-em-inform%C3%A1tica-e-gest%C3%A3o-do-conhecimento 

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

GASPAR, M.A., PINHO, C.M.A. and SASSI, R.J. Plataforma web pode revolucionar o processo de correção de redações [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2024 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2024/06/06/plataforma-web-pode-revolucionar-o-processo-de-correcao-de-redacoes/

Fonte: Plataforma web pode revolucionar o processo de correção de redações
Feed: SciELO em Perspectiva
Url (Fonte): humanas.blog.scielo.org
Back To Top