skip to Main Content

SciELO como espaço para pensar a comunicação científica

Publicado em: SciELO como espaço para pensar a comunicação científica

Por Francisco Osorio, Universidade do Chile

A história do SciELO pode ser entendida como a busca de uma solução para um problema local com vistas à colaboração internacional. Ou seja, no final dos anos 90, havia um problema no sistema de comunicação científica no Brasil, pois muitos dos artigos que seus pesquisadores precisavam ler não estavam facilmente disponíveis. Os periódicos impressos chegavam (em algum momento), mas não a todos, e o sistema era lento em geral. No entanto, por volta desta época, surgiu uma nova tecnologia que foi usada para resolver esse problema: a Internet.

Hoje, 25 anos depois, podemos testemunhar que este problema foi resolvido. Entretanto, o SciELO não é definido por um problema específico. A razão é óbvia. Se o problema for resolvido, a organização que foi criada para resolvê-lo desaparece. Mas se entendermos o SciELO como uma organização que enfrenta vários problemas de comunicação científica, então podemos dizer que sua missão é constante. Por exemplo, um problema atual é que os artigos levam muito tempo para serem publicados (um ou dois anos). Bem, uma solução proposta pelo SciELO é usar a tecnologia de preprints. Mas há muitos outros problemas no sistema de comunicação científica e certamente haverá muitos outros no futuro. Portanto, é melhor entender que o SciELO é definido como o lugar onde os problemas da comunicação científica são pensados.

Mas outra dimensão do SciELO (que o caracterizou desde o início) é o componente ético. Desde suas origens, o SciELO abraçou os valores do acesso aberto e, como diz Johan Rooryck, a história da Europa seria muito diferente se há 25 anos o acesso aberto houvesse estado no início (e não fosse uma meta como é hoje). A expressão mais recente desta dimensão ética pode ser encontrada no conceito de IDEIA.

Outra dimensão do SciELO é sua orientação internacional. Uma ideia que pode ser expressa de várias maneiras. Por exemplo, os pesquisadores de São Paulo em 1990 perceberam que resolver problemas no Brasil significava pensar em como trabalhar em rede com outros países. A história da comunicação científica na América Latina deveria ter um capítulo sobre como a cidade de São Paulo ajudou a moldar o sistema de comunicação científica no Chile, que é mantido com os mesmos princípios até hoje. Isso também foi possível graças a uma grande bibliotecária, Ana Maria Prat, que criou o SciELO Chile alguns meses depois do SciELO Brasil. Outro exemplo pode ser encontrado no Japão. Ritsuko Nakajima diz que foi graças ao apoio do SciELO que eles puderam implementar seu primeiro sistema de preprints, em 2023.

Mas e quanto ao futuro? Uma maneira é voltar ao final da década de 1990. Naquela época, estavam nascendo o SciELO, o Google, o Public Knowledge Project (PKP) e, acima de tudo, a adoção maciça da Internet. Em 1997, por exemplo, foi criada o primeiro periódico digital de epistemologia das ciências sociais na América Latina (chamada Cinta de Moebio). Naquela época, muitos acadêmicos não queriam publicar em um periódico que só existia na Internet, pois consideravam estas publicações pouco sérias. Eles não conseguiam ver ou sentir a mudança que estava ocorrendo na comunicação científica. Muitas das atitudes daquela época estamos vendo hoje em relação à inteligência artificial, o que é um erro.

Olhando para o futuro, a marcação XML não será mais um problema. Em geral, todos os aspectos técnicos do sistema de publicação que temos hoje logo serão anedotas. A capacidade de processamento de informação só aumentará e os computadores que atuam como interface da inteligência artificial se tornarão mais poderosos. Portanto, podemos criar uma inteligência artificial que receba um artigo e tome uma primeira decisão sobre a relevância ou não deste artigo para o periódico, ou seja, podemos treinar uma inteligência artificial com todos os artigos publicados de um periódico, com sua missão e objetivos, suas regras de publicação e, embora pareça um pouco controverso, todo o histórico de decisões disponíveis na plataforma OJS sobre artigos enviados ao periódico (ou o histórico de e-mails).

Em suma, todos os elementos que temos, e ela nos dará uma sugestão sobre a aceitação ou rejeição do artigo nos estágios iniciais. Não é que a inteligência artificial substituirá os editores, mas será um assistente. O que acontecerá então é que processos tão humanos quanto a tomada de decisões poderão ser auxiliados pela inteligência artificial. O mesmo ocorrerá com a seleção de pareceristas para a avaliação por pares. Uma inteligência artificial processará todos os ORCIDs, todas as plataformas e sugerirá pareceristas para aquele tópico específico. A propósito, ela escreverá a correspondência e o lembrará de vez em quando que deve enviar sua avaliação.

Se é verdade que o SciELO é o lugar para pensar a comunicação científica, já podemos ver que tem a capacidade de enfrentar o futuro. O SciELO tem um componente ético, um componente tecnológico e tem em seu cerne a preocupação com as pessoas que fazem parte desta comunidade de comunicação científica.

Referências

Semana SciELO 25 Anos | Conferência Internacional – Dia 27 de Setembro de 2023. SciELO. 2023 [viewed 27 October 2023]. Available from: https://youtu.be/ChvLJ-7zQ_A?si=XW70UgmATDRQj_Zu&t=8771

Semana SciELO 25 Anos | Conferência Internacional – Dia 28 de Setembro de 2023. SciELO. 2023 [viewed 27 October 2023]. Available from: https://youtu.be/NHnyzT-g144?si=m1B31txDSb7Nv96I&t=16945

Links externos

Anna María Prat i Trabal – SciELO 25 Años: https://25.scielo.org/es/honor/anna-maria-prat-i-trabal/

Declaração de Apoio à Ciência Aberta com IDEIA: https://25.scielo.org/declaracao-ideia/

Public Knowledge Project: https://pkp.sfu.ca/

SciELO 25 Anos – Ciência Aberta com IDEIA: https://25.scielo.org/

 

Traduzido do original em espanhol por Lilian Nassi-Calò.

OSORIO, F. SciELO como espaço para pensar a comunicação científica [online]. SciELO em Perspectiva, 2023 [viewed ]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2023/10/27/scielo-como-espaco-para-pensar-a-comunicacao-cientifica/

Fonte: SciELO como espaço para pensar a comunicação científica
Feed: SciELO em Perspectiva
Url (Fonte): blog.scielo.org
Back To Top