Skip to content

Universidade do Minho atribui Menção Honrosa a José Miguel Ferreira

Publicado em: Universidade do Minho atribui Menção Honrosa a José Miguel Ferreira

A tese de doutoramento de José Miguel Ferreira, “As novas conquistas: agricultura, florestas e colonialismo em Goa (c. 1763-1912)”, recebeu uma Menção Honrosa do júri da da 32ª edição do Prémio Victor Sá de História Contemporânea, atribuído pelo Conselho Cultural da Universidade do Minho.

Na sua investigação doutoral, desenvolvida na Universidade de Lisboa, José Miguel Ferreira centrou-se nas relações entre agricultura, políticas florestais e colonialismo em Goa, no século XIX. A sua tese, analisou “a diversidade de projetos de governo e colonização do espaço designado por Novas Conquistas, em Goa entre o final do século XVIII e os primeiros anos do século XX”.

O 32º Prémio Victor de Sá de História Contemporânea foi atribuído, ex-aequo, a Bernardo Luís Campos Pinto da Cruz, com a tese, “As origens institucionais da moderação da violência: regedorias e políticas de concentração em Angola ( 1914-1974)”, e a João Carlos dos Santos Moreira, com a tese, “Intelectuais portugueses e a ideia de esquerda num tempo de transição (1968-1986) – Os casos de António José Saraiva, Eduardo Prado Coelho e João Martins Pereira”.

Em 2022, o prémio foi atribuído à também investigadora do IHC, Marta Silva, pela sua pela sua tese doutoral “O auxílio à emigração irregular para França e a figura do intermediário no interior rural português (1957-1974)“. Aliás, na lista de premiados/as deste galardão encontram-se múltiplos investigadores/as do IHC, nomeadamente Patrícia Lucas, Cláudia Ninhos ou Aurora Almada e Santos.

 

Back To Top