skip to Main Content

Consolidar parcerias estratégicas no apoio à investigação : Notícia BAD

Publicado em: Consolidar parcerias estratégicas no apoio à investigação : Notícia BAD

Recomendações para as Bibliotecas do Ensino Superior – “Apoio à Investigação”

As Bibliotecas de ensino superior (BES) assumem-se como mediadoras de informação de qualidade, exercendo papéis convencionais relacionados com a organização e disseminação da informação. Contudo, num cenário marcado pelas tecnologias digitais e pela emergência da ciência aberta, o papel que representam ultrapassa as suas funções tradicionais. É, neste contexto, que as Bibliotecas ocupam um lugar de destaque no que concerne às práticas de investigação, não só por possuírem ferramentas e recursos de informação de relevância, mas sobretudo por disporem de profissionais de informação com um quadro de competências que concorre para o desenvolvimento dos processos de investigação, desde o desenho da pesquisa até à comunicação e preservação da informação. Assim, as Bibliotecas contribuem também para a construção de conhecimento.

Ao reunirem ferramentas e competências ao nível da literacia da informação, avaliação da informação científica e gestão de dados de investigação, entre outras, e por assumirem uma posição de destaque enquanto promotoras dos princípios em torno dos pilares da ciência aberta, as BES podem procurar estabelecer parcerias que contribuam para o suporte à investigação, no ciclo de produção de informação, e para o progresso científico nas suas instituições. Ou seja, devem repensar os seus papéis e implementar abordagens colaborativas estratégicas que incluam as aptidões que os seus profissionais possuem e que se traduzam na consolidação da investigação e das práticas científicas. Reforça-se, portanto, que a atuação das Bibliotecas deve ultrapassar a facilitação de recursos de informação, trabalhando numa colaboração estreita entre os profissionais de informação e os investigadores, resultados que serão refletidos na produção e disseminação conjunta de conhecimento. Esta colaboração, para além de reforçar os laços institucionais, acaba por fortalecer os próprios resultados de investigação, na medida em que integra elementos inter e multidisciplinares. Da mesma forma, objetiva-se a disponibilização de um ambiente estável de investigação, em que sejam implementadas práticas de investigação responsáveis e reprodutíveis por parte da comunidade académica, no seio das suas instituições.

Consolidar parcerias estratégicas no apoio à investigação

Afirmar a ação das Bibliotecas como parceiras na investigação produzida na instituição, mediante estratégias alinhadas com a co-criação de valor ao longo das diferentes fases dos processos de investigação, nomeadamente nos domínios de seleção de publicações, curadoria de dados de investigação, revisão por pares, identificação de autoria e gestão de perfis de investigadores, métricas e visibilidade, entre outros.

 A integração de profissionais de informação nas equipas dos projetos de investigação constitui um dos exemplos de parceria, consistindo no suporte especializado à investigação, como seja no cumprimento de requisitos e políticas das agências no apoio à obtenção de financiamento em projetos e bolsas de investigação; na abordagem metodológica; na recuperação e gestão da informação científica; na elaboração de planos de gestão de dados; nos novos modelos de comunicação e publicação; ou na sensibilização e implementação de práticas de ciência aberta; podendo estas parcerias culminar em co-autorias nas publicações científicas, fortalecendo o currículo dos profissionais de informação e, por conseguinte, valorizando o seu trabalho nas suas instituições.

Mediante o exposto, a recomendação incentiva as Bibliotecas a repensar os seus papéis e a adotar uma abordagem mais participativa e colaborativa, com o objetivo de as tornar parceiras nas atividades de investigação das suas instituições. A integração das bibliotecas nos projetos de investigação, nas suas diversas fases de desenvolvimento, para além de contribuir para a produtividade do processo científico, alinha-se também com a sua missão institucional, aumentando a sua visibilidade e demonstrando, assim, o valor que estas representam.

Beatriz Ferreira, Helena Leitão e Maria João Pinto

Bibliografia de interesse:

Borrego, Á., & Anglada, L. (2018). Research Support Services in Spanish Academic Libraries: An Analysis of Their Strategic Plans and of an Opinion Survey Administered to Their Directors. Publications, 6(4), 48. https://doi.org/10.3390/publications6040048

Borrego, Á., Ardanuy, J., & Urbano, C. (2018). Librarians as Research Partners: Their Contribution to the Scholarly Endeavour Beyond Library and Information Science. The Journal of Academic Librarianship, 44(5), 663–670. https://doi.org/10.1016/j.acalib.2018.07.012

Revez, J., & Borges, M. M. (2017). O apoio das bibliotecas à investigação científica em Portugal: Uma revisão da literatura. Páginas a&b, N. Especial, 158–179. https://doi.org/10.21747/21836671/pag2017a11

Snapshot. (n.d.). Retrieved September 22, 2021, from https://www.rluk.ac.uk/portfolio-items/the-value-of-libraries-for-research-and-researchers/

The value of libraries for research and researchers (RLUK Report). (2011). https://www.rluk.ac.uk/portfolio-items/the-value-of-libraries-for-research-and-researchers/

 

This Post Has 0 Comments

Comentar

Back To Top