skip to Main Content

Na FCCN “Continuaremos a fortalecer as tecnologias que aceleram o conhecimento”

Publicado em: Na FCCN “Continuaremos a fortalecer as tecnologias que aceleram o conhecimento”

O Coordenador Geral da Unidade FCCN da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, João Nuno Ferreira, faz uma resenha de 2022 e olha na direção do novo ano com confiança.

Ainda que a situação epidemiológica causada pela pandemia tenha registado, no segundo semestre de 2022, uma evolução positiva, os desafios para a FCCN não deixaram de ser variados e exigentes.

A Unidade FCCN prosseguiu com a sua missão e continuou a oferecer uma resposta transversal e melhorias nos serviços de apoio às diferentes comunidades de utilizadores.

A Rede Académica provou, em anos anteriores, ser uma infraestrutura resiliente e com boa capacidade de resposta a circunstâncias especiais. No entanto, a necessidade reforço já havia sido identificada anteriormente, enquadrando um objetivo de tornar a rede mais escalável, quer em termos de capacidade de transmissão, quer no aumento da redundância e resiliência a falhas.

A rede tem uma cobertura muito alargada. No caso português suportamos não só o Sistema português de ensino superior (nomeadamente o setor público) e o Sistema nacional de ciência e tecnologia, mas também as unidades orgânicas do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e a conectividade das escolas e unidades orgânicas do Ministério da Educação. Assim, são cobertas não só as comunidades de natureza mais administrativa, ligadas a estes ministérios, como também entidades como a comunidade educativa não superior e, de forma mais próxima e com mais serviços, o sistema de ensino superior e de ciência e tecnologia.

Com um investimento total de 17 milhões de euros, 13 dos quais provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), a iniciativa de reforço da RCTS – Projeto RCTS100 – foi central durante 2022, ano em que devido à pandemia passou a estar prevista a sua conclusão.

O objetivo temático então inscrito no projeto era simples e ilustrativo da sua importância: “Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação” e ao longo dos últimos cinco anos, o RCTS100 veio alargar a infraestrutura de fibra ótica da rede nacional de ensino e investigação e garantir uma atualização tecnológica, com repercussão por todo o país.

A unidade FCCN tem trilhado um caminho no sentido de disponibilizar também, de forma central, serviços de computação, colaborativos, de segurança e de conhecimento.

No que toca ao pilar da computação, através de concursos públicos, foram atribuídos recursos para investigação em supercomputadores a mais de 250 projetos e a RNCA viu o 1º concurso de inteligência artificial com apoio da Google ter aprovados 11 projetos candidatos.

Em junho, encontraram-se, para uma conversa informal sobre Inteligência artificial, os investigadores premiados com recursos na plataforma Google Cloud e debateram-se os últimos avanços científicos na área e o futuro da inteligência artificial em Portugal e no mundo. A Sra. Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, e o Vice-Presidente para Inteligência Artificial da Google, Fernando Pereira, renovaram a colaboração entre a FCT e a Google, reforçando a importância desta para o avanço tecnológico em solo português.

2022 foi também um ano marcante para um dos serviços de preservação digital da Unidade FCCN. O Arquivo.pt viu mais 3 trabalhos originais e inovadores demonstrarem a utilidade do serviço, bem como a importância de preservar e utilizar informação publicada na web.

O Prémio Arquivo.pt agraciou o projeto “Arquivo do Parlamento” – uma aplicação Web que agrega notícias e artigos de opinião extraídos do Arquivo.pt com base nos dados abertos do Parlamento.pt, o 2º prémio foi para um trabalho que desenvolveu uma metodologia para a classificação automática de artigos estigmatizantes de doenças mentais, presentes em jornais de notícias portuguesas online, através de Inteligência Artificial – “Classificação automática de artigos estigmatizantes de doenças mentais” e 3º prémio foi atribuído ao trabalho “Arquivo Público” – uma aplicação Web focada nos conteúdos publicados no sítio Web do Jornal Público ao longo do tempo e preservados pelo Arquivo.pt.

O Arquivo.pt foi ainda considerado o melhor serviço digital de 2022 segundo a Exame Informática recebendo o prémio “Os Melhores & As Maiores do Portugal Tecnológico”.  

Também a NAU foi laureada com o Prémio ISCTE Políticas Públicas 2022, na categoria de Administração Pública Central, distinção que reconhece o papel que esta plataforma, pioneira a nível nacional, desempenha há mais de três anos no ensino e na formação online.  

Serviços já consolidados como o eduroam, o Colibri, a b-On, o RCAAP, o RCTSCERT, todos eles apresentam resultados de crescimento. O Educast inaugurou o novo aspeto do portal e contou mais 5 mil vídeos educativos a integrarem a coleção de conteúdos, mais de 11 600 novos CVs foram registados no CIÊNCIAVITAE.

Avançamos para 2023 convictos de que continuaremos a desenvolver os nossos serviços e a fortalecer as tecnologias que aceleram o conhecimento.

Para mais informações sobre como os nossos serviços poderão ajudar, bastará visitar www.fccn.pt ou entrar em contacto com as nossas equipas especializadas.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top