skip to Main Content

o capitalismo, o colonialismo e o patriarcado

Publicado em: o capitalismo, o colonialismo e o patriarcado

Apresentação


O curso de formação Desarmar as opressões atuais a partir das epistemologias do Sul: o capitalismo, o colonialismo e o patriarcado resulta de uma colaboração estreita da Universidade de Sevilha, do Programa em Epistemologias do Sul do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, do Grupo de Trabalho em Epistemologias do Sul e do Programa Sur-Sur do Conselho Latino Americano de Ciências Sociais (CLACSO), no âmbito das suas atividades de extensão e disseminação em torno às epistemologias do Sul.


As epistemologias do Sul propõem a expansão do imaginário político para além do esgotamento intelectual e político do Norte global. Esse esgotamento tem-se traduzido na incapacidade de enfrentar os desafios deste século e em ameaças à democracia, aos direitos e à dignidade humana. O Sul global, o Sul que vamos debater neste curso, é uma metáfora para o sofrimento humano causado pelas grandes formas de opressão – capitalismo, colonialismo e patriarcado – e as várias formas de luta e resistência a essas formas de opressão.


As epistemologias do Sul procuram ampliar as possibilidades de repensar o mundo a partir dos saberes e práticas do Sul Global, desafiando as tentativas de epistemicídio, linguicídio ou subalternização epistémica. Com este curso procuramos fornecer instrumentos teóricos e metodológicos que permitam desenvolver um diagnóstico crítico do presente, tendo como elemento constitutivo a possibilidade de reconstruir, formular e legitimar alternativas para uma sociedade mais justa e livre.



Onde decorre, quando e em que regime?


O curso decorrerá nos dias 8, 9, 10, 11 e12 de novembro de 2021, por e-learning, usando a plataforma blackboard da Universidade de Sevilha.


Horário: 15h00-20h30 (Espanha) || 14h00-19h30 (Portugal) || das 10h-15h30 (Argentina) || 10h00-15h30 (Brasil) || 15h00-20h30 (Angola) || 16h00-21h30 (Moçambique)


O total horário do curso é de 25 horas.


Carga docente: 2,5 créditos / 25 horas: certificado


45 alunos, com 15 bolsas



Organização do curso


O curso inicia-se com uma conferência inaugural, seguida de perguntas e respostas. Nos três dias seguintes terão lugar duas apresentações, por dois/duas palestrantes. Cada apresentação durará 20-25 minutos, introduzindo temas e questões que estimulem as discussões a serem desenvolvidas nas oficinas que se seguem entre os/as participantes. Cada dia termina com um momento de debate entre os/as estudantes do curso e os/as palestrantes (20 min.). O uso de materiais audio-visuais é recomendado.


O curso encerra com uma sessão coletiva pensada para potenciar uma reflexão colaborativa e a transferências de saberes entre todos/as os/as participantes.



A quem se destina o curso?


Estudantes, docentes, activistas de movimentos sociais, e público em geral. O curso de formação por e-learning está aberto a participantes localizados em três continentes: América Latina e Caribe, Europa e África.



Línguas de trabalho


As línguas de comunicação do curso serão o espanhol e o português, respeitando as várias versões presentes seja na Península Ibérica, América Latina / Caribe e África, contribuindo para a transferência intercultural de conhecimentos e saberes situados.



Objetivos do curso


O objetivo principal deste curso de formação avançado é promover diálogos interdisciplinares Sul-Sul para ampliar a reflexão, mostrar e tornar visível, registar, interpretar e ampliar o conhecimento que sustenta as lutas sociais nos nossos tempos.


O curso assenta em três eixos fundamentais baseados nas epistemologias do Sul:

1. que a compreensão do mundo excede em muito a compreensão europeia do mundo;

2. que não é possível haver justiça social global sem justiça cognitiva global;

3. não faltam alternativas no mundo, o que falta é um pensamento alternativo das alternativas;

4. as epistemologias do Sul reivindicam uma diversidade de saberes que sustentam as lutas sociais que importa (re) conhecer e valorizar. Consequentemente, como alternativa a qualquer teoria geral as epistemologias do Sul apostam na promoção de uma ecologia de saberes em conjunto com a tradução intercultural.


O curso está pensado como um ambiente de trabalho e construção co-participativa de conhecimentos nascidos das experiências, a partir de uma metodologia pedagógica pró-ativa e inovadora. O curso funcionará baseado no co-trabalho dinâmico em equipas reflexivas durante as oficinas, onde os alunos e os palestrantes partilham saberes e dilemas sobre os problemas que marcam o mundo contemporâneo. O horizonte da descolonização do conhecimento e da universidade também é um objetivo.



Valor da inscrição: 10€



Candidaturas


Os/as candidatas/os a este curso de formação avançada devem submeter uma nota biográfica (até 300 palavras) e uma carta de motivação (até 700 palavras) que dê conta das razões por que gostariam de frequentar o curso, de como o tema do curso dialoga com os seus interesses e de que forma enriqueceria o seu conhecimento, assim como descrever como a sua participação poderá contribuir para estimular as discussões e enriquecer o conhecimento do grupo.


As candidaturas devem ser submetidas [AQUI] até às 24h de dia 20 de setembro.


Para qualquer dúvida ou informação adicional deve ser usado o endereço de email epistemologiasdosul2021@ces.uc.pt



Datas importantes


20 de setembro – data limite para submissão da candidatura
10 de outubro – informação dos/as participantes selecionados/as
15-25 de outubro – inscrição e pagamento



Comissão Organizadora/Coordenação: Angeles Castaño, Karina Bidaseca, Maria Paula Meneses


 


           

Fonte: o capitalismo, o colonialismo e o patriarcado
Feed: Centro de Estudos Sociais – Destaques
Url: www.ces.uc.pt

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top