skip to Main Content

Poema recepção ao Poema da Travessia de Ana Chiara

Publicado em: Poema recepção ao Poema da Travessia de Ana Chiara

O que será que será
que se atravessa
nos poemas
do Poema da Travessia?

A flor da pele?
A flor rompida?
A flor
parem, uma flor nasceu na rua?

Flor de bagagem
flor de aeroporto
flor de rodoviária

flor de céu de Brigadeiro
flor de rodovia.

Flor rodada
de laços amarrados
desamarrados.

Laços soltos
lastro.

Perdas, ganhos,
ganchos.

O que será que será
que se atravessa
na Travessia da poeta?

Mulher-humana-flor
em órbita de dor
e mel
de viagem que exorbita.

 

 

 


Créditos na imagem: Reprodução: Capa do livro “Poema da Travessia”, de Ana Chiara.

 

 

 

SOBRE O AUTOR

Eduardo Sinkevisque

Eduardo Sinkevisque é doutor em Letras: Literatura Brasileira (FFLCH/USP). É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Retórica. Publicou o e-book Mar dos Dias (Árvore Digital, 2018). Publicou o livro Tratado Político (1715) de Sebastião da Rocha Pita – Estudo Introdutório, transcrição, índices, notas e estabelecimento do texto por Eduardo Sinkevisque (EDUSP, 2014). Foi pesquisador Residente na Fundação Biblioteca Nacional, cuja pesquisa foi em diários. Eduardo publica textos em seu blog, o blogmenos (www.blogmenos.tumblr.com) e colabora em várias revistas acadêmicas e literárias. Trabalha em consultoria de texto e de pesquisa na área de Humanas. Para contactá-lo: instagram @dudasinke e email esinkevisque@hotmail.com.

Fonte: Poema recepção ao Poema da Travessia de Ana Chiara
Feed: HH Magazine
Url: hhmagazine.com.br

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top