skip to Main Content

Violas | HH Magazine

Violas | HH Magazine

Publicado em: Violas | HH Magazine

 

Violas contam os corpos,

Violando em noites sem volta.

Violam memórias, cantam…

Estórias, escórias,

Sobre o denso-fino véu do desaparecido…

As manchas que gritam em paredes que contam

Canções que marcam o tempo da (des)esperança.

Amanhãs, sóis moribundos de justiça,

Que clamam como os ossos sozinhos no deserto; ou no mar que os engoliu,

Sem direito ao luto e ao choro.

Mãos pisoteadas, fuzis famintos

Como o fogo do inferno.

Justas causas lançadas em pandemônios arbitrários,

Contra revoltosas mentes, jovens sonhadores, famílias inteiras violadas

Nas terras ao norte e ao sul…

Os corpos contam violas.

Sobre o limbo dos dias e noites sem volta, não revolta.

Estórias cantadas nos ouvidos e nas casas.

Memórias, rios vivos, entre escoltas…

Desaparecidos, exílios, mortes, escórias.

Os vãos e as veias clamam pelo sangue…

Que mancham e gritam em terras distantes.

Letras que mancam sobre o tempo – do amor, dor, inquietude.

Manhãs sem sóis, vidas marcadas pelo tiro e a leva.

O frio e a queda,

Transições, outra espera…

Que como pedra viva, ancora no tempo

E traz marcos de vidas ceifadas,

Com o mais desumano dos pudores.

As dores que vibram na memória

São as dores da perda incompleta.

Da morte arrancada às pressas

Dos livros, dos registros,

Do coração ao anonimato.

“Levaram meu filho. Disseram que ele nunca existiu.”

“Levaram meu pai. Ele nunca me viu.”

“Eu tenho uma mãe, que no clandestino pariu.”

“Sou filho da ideia que meu país reprimiu.”

Violas caíram no tempo…

Violaram o ciclo natural…

Violaram o corpo, sacrário…

Violas, rios de sangue nos velhos idos

Que mal se escondem entre nós. 

 

 

 


Créditos na imagem: Violeta and other relatives, marching to the mass grave on the first anniversary of the executions after the remains were found. October 1990. Paula Allen.Disponível em https://www.paulaallenphoto.com/flowers-in-the-desert-chile

 

 

 

SOBRE O AUTOR

Isaías dos Anjos Borja

Estudante de bacharelado em História pela Universidade Federal de Ouro Preto. Pesquisador de história indígena, com interesse em temas relativos à História da América e do povo Puri, do qual descende. É poeta e escritor de Alfredo.

Fonte: Violas | HH Magazine
Feed: HH Magazine
Url: hhmagazine.com.br
This Post Has 0 Comments

Comentar

Back To Top