skip to Main Content

Crise & Historicidade | María Inés La Greca | Episódio 09, Parte 02

Publicado em: Crise & Historicidade | María Inés La Greca | Episódio 09, Parte 02

 

O aumento de casos de violência de gênero e violência doméstica nos primeiros meses de quarentena no Brasil estão aí para provar que a crise que vivemos não é somente sanitária ou econômica: é uma crise generalizada. O sexismo estrutural encontra, também nessa crise, terreno fértil para aparecer de forma ainda mais violenta e aguda.

Teóricas e teóricos de gênero já têm se dedicado a compreender as condições de reprodução social do machismo há muitas décadas, e a teoria da história tem fornecido, ela também, alguns subsídios para pensar os problemas de gênero. Ao mesmo tempo, sobrevive uma ideia de teoria como aquele tipo de conhecimento abstrato e que portanto não se deve envolver com o domínio da contingência, mas descrever ou propor categorias do pensamento que independem de circunstâncias sócio-históricas – como a questão de gênero.

Quais são as relações entre teoria da história e teoria de gênero? O que faz dessa crise um momento especial para discutir, também, a relação entre gênero e história?

 

María Inés La Greca no Academia.edu

Red Interdisciplinaria de Estudios de Género CIEA Untref 

 

 

Realização:

Núcleo Interdisciplinar de Estudos Teóricos

(Site , Facebook )

 

Laboratório de Estudos em Teoria e História da Historiografia

(Site, Facebook, Instagram, YouTube )

 

HH Magazine

(Facebook, Instagram, YouTube)

 

Apoio:

Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade

(Facebook, Instagram)

 

Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia

(Site, Facebook)

 

International Network for Theory of History

(Site, Facebook)

 

 

 

SOBRE A ENTREVISTADA

María Inés La Greca

María Inés é PhD em Filosofia pela Universidade de Buenos Aires, Argentina, onde leciona Filosofia da História no Departamento de Filosofia. É Professora Associada de Metodologia de Pesquisa na Universidade Nacional de Tres de Febrero, onde também leciona Epistemologia de Gênero no Programa de Mestrado em Estudos e Política de Gênero e desde 2015 é diretora da Red Interdisciplinaria de Estudios de Género CIEA Untref.

 

SOBRE A ENTREVISTADORA

Nathália Sanglard

Nathália Sanglard

Bacharel em história pela UFRJ, com mestrado (2013) e doutorado (2017) em história pela UFF. Realizou pesquisa de pós-doutorado na EHESS (2018-2019) e atualmente é pós-doutoranda no PPGH da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Integra a editoria de conteúdo do site HuMANAS e participa do Laboratório de Estudos em Teoria, Historicidade e Estética da Unirio. Possui interesse em teoria e historiografia, historiografia brasileira no século XIX e início do século XX, história intelectual, história e etnografia, escrita da história e escritas de si.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top