skip to Main Content

expressões, imaginários e corolários da passionalidade

Expressões, Imaginários E Corolários Da Passionalidade

Publicado em: expressões, imaginários e corolários da passionalidade


Moderação: Ana Oliveira (CES)

Apresentação

Este seminário insere-se num ciclo de seminários organizado no âmbito do projeto de investigação IPHinLAW – Homicídios nas relações de intimidade: desafios ao direito, que procura pensar criticamente o direito na sua relação com o género, a sexualidade e a violência contra as mulheres.


Este primeiro seminário procura, no legado do movimento Direito e Literatura, inspiração para pensar o direito e os fenómenos sociais no interior e na relação das culturas jurídica e literária. Enquanto fonte de reconhecimento e de criação de valor e de significado, quer o direito quer a literatura compõem arquivos culturais sobre a interpretação e a regulação dos sujeitos e das experiências humanas. É a partir dos distintos universos analíticos e conceptuais que serão colocados em diálogo diferentes expressões, imaginários e corolários da passionalidade. A consagração da tragédia na literatura e a conceção hermenêutica e literária do direito serão aqui combinadas para analisar o lugar e o sentido da culpa (jurídica e moral) nos, assim popularizados, crimes passionais.


 


Notas biográficas


Maria Irene Ramalho (FLUC | CES) é professora jubilada da Faculdade de Letras e investigadora do Centro de Estudos Sociais (Universidade de Coimbra). De 1999 a 2018 foi International Affiliate do Department of Comparative Literature (University of Wisconsin-Madison). É autora de Atlantic Poets (2003; ed. br. 2007, ed. pt. 2008) e “Poetry in the Machine Age” (The Cambridge History of American Literature, vol. V, 2003). Co-org. (com Mario Materassi), The American Columbiad (1996), (com António Sousa Ribeiro), Translocal Modernisms (2008), (com Doris Friedensohn) Transnational, Post Imperialist American Studies? (2010), (com Adriana Bebiano), Estudos Feministas e Cidadania Plena (2010) e (com Isabel Caldeira e Maria José Canelo), America Where? (2012). É organizadora de 6 volumes de Poesia do Mundo (1995, 1998, 2001, 2004, 2007 e 2010). Os seus trabalhos nos últimos dez anos incluem “Versos inversos: a poesia quase toda de Ana Luísa Amaral” (2011), “Poetry in America” (2012), “Difference and Hierarchy Re-visited by Feminism” (2013), “Quando o lírico interrompe o épico. Sobre Escuro de Ana Luísa Amaral” (2014), “Blindfolded Eyes and the Eyable Being. Pessoa, the Senses, and the 35 Sonnets” (2016), “A humana condisoooooooooong. Sobre De novo falo, a meia voz de Alberto Pimenta” (1916), “Diferença? Ou variedade infinita” (1916), “Orpheu et al. Modernism, Women, and the War” (2017), “Europe and America. An Age-Old Relationship Revisited” (2017), “What the Poet Meant. Teaching Wallace Stevens to Portuguese Students” (2017), “The Private is Public or Furbies Are Us” (2017), (com Adriana Bebiano) “A Revista Crítica de Ciências Sociais e o Feminismo” (2018), “Um caminho curto para um poema grande”. Sobre Pensar depois/no caminho de Alberto Pimenta (2019), “Zombo: A musa incansável de Alberto Pimenta” (2019), “Eukié: Maria Velho da Costa and the Absurd” (2019), “‘E o que era ser são?’ Intersexualidades e vidas vivíveis” (2019), “‘What’s in a Name?’ Utopia – Sociology – Poetry” (2020) e “Os nadas de Emily Dickinson”. Sobre  Poemas envelope, de Emily Dickinson (2020).



Nuno Igreja Matos (FDUL | CIDPCC) é Assistente Convidado na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde vem leccionando as disciplinas de Direito Penal I e II, e investigador no Centro de Investigação em Direito Penal e Ciências Criminais (CIDPCC). É também advogado associado na sociedade Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados, exercendo a sua atividade principalmente na área do direito e do processo penal. Publicou recentemente o estudo “Variações sobre a culpa nos crimes passionais a partir de “A Tragédia de Otelo” de William Shakespeare”. Entre outros, tem também publicados artigos científicos em matéria de direito penal político (“Discursos Políticos e Direito Penal”), direito penal da saúde pública (“Breves notas sobre o crime e a (propagação de) doença em tempos de pandemia”), direito penal do terrorismo (“Entre o cidadão e o inimigo”, em co-autoria) e novas formas de criminalidade (“Corrupção e Branqueamento: das relações incestuosas às (a)tipicidades” e “Branqueamento e Bitcoin: uma introdução”, em co-autoria).


_________________

 


Esta atividade realiza-se através da plataforma Zoom, sem inscrição obrigatória. No entanto, está limitada ao número de vagas disponíveis.
https://us02web.zoom.us/j/81556330380?pwd=UG5pNDZZU1JJV2h0ajRQaWJicEM1Zz09


ID da reunião: 815 5633 0380 | Senha de acesso: 111224


Agradecemos que todas/os as/os participantes mantenham o microfone silenciado até ao momento do debate. A/O anfitriã/ão da sessão reserva-se o direito de expulsão da/o participante que não respeite as normas da sala.


As atividades abertas dinamizadas em formato digital, como esta, não conferem declaração de participação uma vez que tal documento apenas será facultado em eventos que prevejam registo prévio e acesso controlado.

Fonte: expressões, imaginários e corolários da passionalidade
Feed: Centro de estudos Sociais – Eventos
Url: www.ces.uc.pt
This Post Has 0 Comments

Comentar

Back To Top