skip to Main Content

Marta Silva recebe Prémio Victor Sá de História Contemporânea

Publicado em: Marta Silva recebe Prémio Victor Sá de História Contemporânea

Marta Silva foi a vencedora do Prémio Victor Sá de História Contemporânea, atribuído pelo Conselho Cultural da Universidade do Minho, pela sua tese doutoralO auxílio à emigração irregular para França e a figura do intermediário no interior rural português (1957-1974)“, defendida na NOVA FCSH no passado mês de Julho.

Focando-se no contexto rural da Beira Interior (de Viseu a Guarda), a tese faz uma história social do auxílio não autorizado à emigração irregular em Portugal durante a ditadura do Estado Novo. Resgata a figura do auxiliador da emigração do desconhecimento histórico e “permite discutir as dinâmicas e relações sociais rurais em que se inseriu, conhecer as relações entre o “poder central” e os “poderes periféricos” do estado e os diferentes interesses implicados na emigração”.

O Prémio Victor Sá de História Contemporânea é um dos mais prestigiantes para jovens investigadores da área e foi já atribuído a diversos investigadores e investigadoras do IHC. A mais recente foi Patrícia Lucas, em 2019. No comunicado emitido pela Universidade do Minho, Marta Nunes diz ser “um orgulho e uma honra receber a distinção”. Será entregue, em sessão pública, presidida pelo Reitor da Universidade do Minho, no dia 15 de Dezembro.

A investigadora do IHC encontra-se agora inserida na equipa do projectoPaisagens de fogo: Uma história política e ambiental dos grandes incêndios em Portugal (1950-2020)”, que pretende levar a cabo uma investigação colectiva e interdisciplinar sobre a transformação socioecológica do regime de incêndios em Portugal, de 1950 ao tempo presente. O projecto foi financiado pela FCT e é coordenado por Miguel Carmo e Ana Isabel Queiroz.

 

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top