skip to Main Content

O infiel

O Infiel

Publicado em: O infiel

 

Primeiro, a gente encaixa muito direitinho quando eu não me sinto mareada demais

Você se veste, com os seus cristais,

Os dentes cintilantes,

O corpo suado e um sol que me dá choque,

 

Você perdeu o seu olhar aonde? Tá me enxergando, não tá? Então

Como eu posso te colocar no meu colo?

Para de inferno.

Abre as mãos e deixa tudo ir embora…

Estão vazias? Saiba que as mãos são vazias mesmo.

E também são cestos cheios de flores e pedidos

Eu faço um chá pra curar nossas dores de cabeça que são do fígado

Pra gente se curar abraçado aqui deitado nessa cama úmida e meio voadora.

É garantido não sentir frio.

 

Vendo os seus olhos quando o dia tiver nascendo.

Aninhada no seu peito quentinho.

Depois ninguém guarda mais nenhuma sobrecarga.

Eu tiro uma foto da sua cueca pendurada no limoeiro como prova do meu crime.

Das vezes em que te encontrei de terno & gravata na escuridão da rua –

 

Cansado e cheirando a jogo, bonito demais

Se eu já quis casar com você?

 

O casamento não é a prova d’água, não é resistente a impactos, não é uma prova

Contra o fogo e as bombas no telhado.

Acredite em mim, feito aquela personagem de Hemingway eu perdi o meu coração na guerra.

 

Agora a sua cabeça, me desculpa, tá muito cheia.

Eu tenho um convite pra ela e não vou lá o tempo todo.

Vem cá, meu querido, sai do armário.

Então, o que você achou da minha ideia?

Quero você nu feito uma folha de papel pra começar a história.

 

Em vinte e cinco anos essa coisa vai ser de prata,

Em cinquenta, ouro.

As bonecas das crianças, em cada canto da casa.

A roupa rasga, o arroz queima,

E a gente fala, fala, fala.

 

Funciona. O Pecado de nós 2 funciona…

Você tem um vazio. Você coloca uma cataplasma.

Você tem olhos. Você vê uma imagem.

Meu querido, eu sou o seu descanso.

Não precisa casar comigo, não faço questão nenhuma, tá tudo bem assim.

 

 

 

 


REFERÊNCIAS

https://www.poetryfoundation.org/poems/57419/the-applicant

 

 

 


Créditos na imagem: Marc Chagall, A Wheatfield on a Summer’s Afternoon. Study for backdrop for Scene III of the ballet Aleko – 1942.

 

 

 

SOBRE A AUTORA

Fernanda Miguens

Fernanda Miguens é professora de inglês, taróloga e tradutora de artigos e livros científicos, romances de banca de jornal, poesia sufi e histórias pra crianças.

Fonte: O infiel
Feed: HH Magazine
Url: hhmagazine.com.br
This Post Has 0 Comments

Comentar

Back To Top