skip to Main Content

Questões religiosas nas extremas-direitas europeias. Os casos de Portugal, Itália e Alemanha

Questões Religiosas Nas Extremas-direitas Europeias. Os Casos De Portugal, Itália E Alemanha

Publicado em: Questões religiosas nas extremas-direitas europeias. Os casos de Portugal, Itália e Alemanha


Moderação: Luciane Lucas dos Santos (CES)

Resumo

O mapa político da Europa tem sido marcado na última década pelo avanço significativo das extremas-direitas, com diversos países a serem governados atualmente por partidos com programas que, assentes em dicotomias “nós” versus “eles”, clamam defender o “cidadão comum” e a “nação” contra forças externas. Entre os perigos apontados costumam sobressair a imigração, o Islão, a União Europeia, o grande capital (encarnado pelo topos antissemita do “judeu rico“) e a “ideologia de género”. Os feminismos e as lutas pela igualdade de género são aqui acusados de ameaçarem a família e o bem-estar das crianças e, a partir da conceção de família biológica como célula da sociedade, como algo nefasto para a sobrevivência da comunidade. Contra estes “males” é invocada a matriz cristã europeia enquanto marcador cultural e sistema de valores.


O segundo seminário online do Policredos irá versar sobre esta evolução do mapa político europeu. Através dos casos de Portugal, da Itália e da Alemanha pretendemos debater a presença de questões religiosas nos programas e nos discursos das extremas-direitas europeias do século XXI. Ir-se-á chamar a atenção, por um lado, para a importância dos discursos religiosos na mobilização eleitoral e, por outro, discutir como os vários atores e as instituições religiosas cristãs se têm posicionado perante este tipo de programas políticos que afirma agir em nome de valores cristãos. Com isto, pretende-se promover um debate sobre a centralidade da religião como espaço através do qual se imaginam, negoceiam e constroem identidades e sentimentos de pertença e exclusão. 

Notas biográficas


Teresa Maria Leal de Assunção Martinho Toldy é doutorada em Teologia (área da Teologia Feminista) pela Philosophisch-Theologische Hochschule Sankt Georgen (Frankfurt/Alemanha), Mestre em Teologia (ramo de Teologia Sistemática) pela Universidade Católica Portuguesa, Licenciada em Teologia pela Universidade Católica Portuguesa. Pós-doutorada pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Professora Associada com Agregação em Estudos Sociais na Universidade Fernando Pessoa (Porto), em regime de exclusividade. Docente desta universidade na área da Ética. Presidente da Comissão de Ética da mesma instituição (2012-2017 e 2019-). Investigadora do CES, onde co-coordena o Grupo de Trabalho POLICREDOS, juntamente com Júlia Garraio e Luciane Lucas Santos. Presidente da Associação Portuguesa de Teologias Feministas e Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres, entre 2009 e 2014. Domínios de Especialização: Religião; Estudos feministas. Outros domínios: Cidadania. Com várias publicações na área da religião e dos estudos feministas.


Alberta Giorgi is Assistant professor at the University of Bergamo, and associate researcher of the research groups GSRL (CNRS, Paris), CRAFT (University of Turin), POLICREDOS (CES, Coimbra). She participated to Grassrootsmobilise ERC-funded project. Alberta is vice-chair of the research network Political Sociology (European Sociological Association), co-convenor of the standing group Political Participation and Social Movements (Italian Association of Political Science), and elected board member of the research network on Religion (Italian Association of Sociology). Among her publications: European Culture Wars and the Italian Case. Which Side Are You On? (Routledge 2016, co-authored with L. Ozzano); Religious Feminists and the Intersectional Feminist Movements – Insights from a Case Study (European Journal of Women’s Studies, 2020). Guest editor (selection) Women, Religion, and Secularism, Social Compass (2017), co-edited with K. Aune M. Lovehim, T. Toldy, and T. Utrainen; Religion and territorial politics in southern Europe, Religion, State and Society (2016), co-edited with X. Itçaina. Current projects: Populism, Religion and Gender, Identities (forthcoming), co-edited with C. Norocel; Handbook of Religion and Politics in Europe, Routledge (forthcoming), co-edited with E. Fokas.  She works on the intersections of religion and politics – namely secularism, and gender and religion.


Júlia Garraio é investigadora do Centro de Estudos Sociais, onde integra o Núcleo de Humanidades, Migrações e Estudos para a Paz (NHUMEP) e co-coordena o Grupo de Trabalho POLICREDOS, juntamente com Teresa Toldy e Luciane Lucas Santos. Grande parte da sua investigação, das suas atividades e publicações foi dedicada à literatura e à cultura alemã dos séculos XX e XXI. O seu projeto de pós-doutoramento debruçou-se sobre as representações culturais e literárias da violação de mulheres e adolescentes alemãs no contexto da Segunda Guerra Mundial. Publicou vários estudos sobre a a forma como as experiências de mulheres na guerra são representadas e memorializadas em narrativas nacionais. Os seus atuais interesses de investigação incluem violência sexual, masculinidades, feminismos, nacionalismo, literatura comparada e media. É membro co-fundador do grupo de investigação internacional SVAC-Sexual Violence in Armed Conflict (https://warandgender.net/about/) e faz parte do Conselho Editorial da revista European Journal of Women’s Studies (https://journals.sagepub.com/editorial-board/EJW). Atualmente é investigadora contratada do projeto DeCode/M (Des)Codificar Masculinidades: para uma melhor compreensão do papel dos media na construção de perceções de masculinidades em Portugal.


Alexandre de Sousa Carvalho é doutorando em Ciência Política no ISCTE-IUL, tem Mestrado em African Peace and Conflict Studies da Universidade de Bradford no Reino Unido e é licenciado em Relações Internacionais pela Universidade de Coimbra. Tem mais de 10 anos de experiência de investigação e consultoria em centros de investigação académicas, institutos de pesquisa, agências governamentais e organizações não-governamentais, e como consultor especialista em mais de 30 relatórios para agências internacionais de desenvolvimento e diretórios da Comissão Europeia. Os seus interesses de investigação incluem estudos da paz e da segurança; populismo e ciência política; masculinidades e igualdade de género; internet e política económica. É investigador do projeto DeCode/M (Des)Codificar Masculinidades: para uma melhor compreensão do papel dos media na construção de perceções de masculinidades em Portugal.


__________________________________

Esta atividade realiza-se através da plataforma Zoom, sem inscrição obrigatória. No entanto, está limitada ao número de vagas disponíveis.
https://us02web.zoom.us/j/87503047178?pwd=Ylhwbk5tdDhBdmRuaXNBZjhlenhsUT09

ID da reunião: 875 0304 7178

Senha de acesso: 014695


Agradecemos que todos/as os/as participantes mantenham o microfone silenciado até ao momento do debate. O anfitrião da sessão reserva-se o direito de expulsão do/a participante que não respeite as normas da sala.

As atividades abertas dinamizadas em formato digital, como esta, não conferem declaração de participação uma vez que tal documento apenas será facultado em eventos que prevejam registo prévio e acesso controlado.

Fonte: Questões religiosas nas extremas-direitas europeias. Os casos de Portugal, Itália e Alemanha
Feed: Centro de estudos Sociais – Eventos
Url: www.ces.uc.pt
This Post Has 0 Comments

Comentar

Back To Top